Plano Pastoral Paroquial 2019-2020


Faça o Download:

 

Em caminho e em comunhão

O caminho faz-se caminhando. Pouco importa ter intenção de caminhar, dizer que se gosta e se vai caminhar se não se der um primeiro passo. É a vida. Pode custar a começar. Mas sem o primeiro não há o segundo passo, nem o terceiro passo.

Alguns ficam no início, outros à beira do caminho, outros voltam para trás, outros perdem-se e seguem por atalhos. O caminho é sempre mais fácil quando não vamos sozinhos. Um anima o outro, com uma palavra, uma provocação, um sorriso ou pegando pela mão ou, quem sabe, como o bom pastor, levando aos ombros. Agora ajudo eu. A seguir sou ajudado!

Jesus, para nós cristãos, é o próprio Caminho. “Eu Sou o caminho, a Verdade e a Vida”. Só por Ele vamos ao Pai. Se, por um lado, Ele vem em busca das ovelhas perdidas, por outro lado é o alimento e o alento, é o caminho, é por Ele e com Ele que prosseguimos.

A Igreja em saída não é uma descoberta do Papa Francisco – pese embora o mérito e a intuição com que tem desafiado os cristãos –, a Igreja em saída deriva de Jesus e da Sua missão. Ele sai, vem do Altíssimo, ao nosso encontro. E sai tanto que Se faz um de nós para connosco caminhar. A Sua vida pública é marcada pelo caminhar por aldeias e cidades para anunciar o Evangelho. Cedo se percebe que não é um excêntrico como, por exemplo, João Batista. Jesus não Se isola, a não ser para os momentos de oração e intimidade com o Pai, pelo contrário, rodeia-Se de pessoas, dos apóstolos, dos discípulos e das mulheres que os acompanham, como discípulas e ajudando, por certo, na logística das deslocações.

Vai à sinagoga ou acolhe as multidões. Sente necessidade de ir a outros lugares para se encontrar com pessoas. O mandato que nos deixa é explícito: ide e fazei discípulos. Caminho e comunhão. Anúncio do Evangelho e formação de comunidades que vivam a experiência da fé, a prática da caridade, marcados pela esperança que abarca a humanidade, a história e o tempo até à eternidade.

Onde dois ou três estiverem reunidos em Meu nome, Eu estou no meio deles (Mt 20, 18). Estarei convosco até ao fim dos tempos. Eu e o Pai somos Um. “Não peço apenas por estes, mas também por aqueles que acreditam em Mim, por meio da sua palavra: para que todos sejam um; tal como Tu, Pai estás em Mim e Eu em Ti, que também eles estejam em nós” (Jo 17, 20-21).

O compromisso missionário visa a construção da fraternidade cristã. Um só Pastor, um só rebanho.

 

Igreja sinodal / conciliar

Deus revelado em Jesus Cristo é Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo. Um só Deus e três Pessoas distintas. É um mistério que se desvela em Cristo como comunhão de vida e de amor; paradigma, fonte e inspiração para a Igreja, modelada à imagem da Santíssima Trindade, acolhendo a diversidade de povos, línguas e nações, congregando-as como Povo de Deus, como Corpo de Cristo. Nestas duas imagens, Povo e Corpo, já temos a origem, divina, e a prevalência comunitária, mas inclusiva, dos seus membros. Um povo é constituído por pessoas, mas simultaneamente dá-lhes identidade, é este povo (de Deus) e não outro. Um corpo, do mesmo modo, é constituído por vários membros, distintos, mas que integram e formam o todo.

A Igreja em Lamego vai ser desafiada a caminhar em comunhão, numa perspetiva sinodal.

A palavra “sínodo”, de origem grega, é composta de duas palavras, “syn”, que significa “juntos”, e “hodos”, que significa “estrada ou caminho”. Pode entender-se como reunião ou assembleia (Igreja), valorizando-se mais a reflexão ou mais o caminho. Mas será sempre na perspetiva de nos pormos a “caminhar juntos”, procurando acolher a vontade de Deus na realidade atual, indo ao encontro daqueles que estão em situação mais frágil.

Sobretudo depois do Concílio Vaticano II, e com o Papa Paulo VI, foi dada relevância aos sínodos, instrumentos de auscultação sobre uma temática atual, preocupações e desafios, ou sobre a vida eclesial em determinado território (dioceses ou regiões do mundo), mais locais ou sob a presidência do Papa, no Vaticano. O concílio, por sua vez, é mais abrangente. Concílio provém do latim “concilium” e significa reunião, assembleia. Sínodo e Concílio são, como se vê, termos muito idênticos, ainda que a abrangência seja diferente. Há, a propósito, três tipos de concílios: provinciais, plenários e ecuménicos. Os mais conhecidos são os ecuménicos ou universais. São reconhecidos 21, sendo o primeiro o de Niceia, realizado no ano de 325, e o último o do Vaticano II, nos anos de 1962-1965. O concílio ecuménico reúne bispos do mundo inteiro, sob a autoridade do Bispo de Roma, o Papa. Acentua-se a colegialidade apostólica, entre os Bispos, como no início da Igreja com os 12 Apóstolos.

Logo nos primórdios da Igreja realiza-se o que foi considerado o primeiro concílio da Igreja, a assembleia dos Apóstolos, em Jerusalém. Paulo e Barnabé fazem chegar aos Doze uma discussão havida na Igreja de Antioquia sobre a forma de acolher os pagãos, predispondo-se a refletir com os Apóstolos e a regressarem com as decisões aí tomadas.

Mas já antes os Apóstolos se tinham reunido com comunidade para tomar decisões, como a escolha do Apóstolo que substitui Judas Iscariotes no grupo dos Doze ou a criação dos sete diáconos.  Vislumbre da sinodalidade da Igreja, que procura perscrutar os sinais dos tempos, colocando-se à escuta do Espírito Santo.

 

Maria, modelo da Igreja em saída

Igreja negligencia algo que lhe é mandado se não louva Maria. Quando o louvor de Maria nela emudece, a Igreja afasta-se da palavra bíblica. Quando isso acontece também não louva a Deus de forma suficiente…. Maria foi uma dessas pessoas que se inserem de forma muito especial no nome de Deus, tanto que não O louvamos suficientemente quando A pomos de parte” (Cardeal Ratzinger / Bento XVI).

Em cada ano pastoral, Maria terá que ser, sempre, uma figura visivelmente presente. Ela ensina-nos a dizer sim, mesmo quando os nossos passos são vacilantes ou incertos. Ela dá-nos Jesus. Gera-O no seu sim e no seu ventre. Ela mostra-nos Jesus. Ela guia-nos para Jesus. Ela manda-nos obedecer a Jesus: Fazei tudo o que Ele vos disser. Com São José, ensina-nos a procurar Jesus, caso nos desencontremos d’Ele. Nos momentos de maior tensão, quando Jesus é acossado de variadas maneiras, Maria ensina-nos a persistência do caminho. Não se afasta. Vai para o meio da multidão. Segue Jesus de perto, mesmo que sujeita a injúrias ou ao destino do Filho. Prevalece a maternidade, a ligação umbilical, o amor, o sim a Deus. Hão de ter havido momentos em que Maria não podia mais: os maus tratos infligidos a Jesus, as agressões, o chorrilho de calúnias, o Seu corpo dilacerado pelas chicotadas, pelo peso da cruz e, para concluir, a crucifixão, em carne viva, quase irreconhecível… Maria, como Mãe, não vacilou, manteve-Se perto, como tantas Mães para as quais não há limites para protegerem os filhos ou respeitarem (em silêncio) as suas opções… E o reconhecimento vem também do alto da Cruz: eis o teu filho, eis a tua Mãe… e a partir dessa hora, o discípulo predileto recebeu-A em sua casa. Se queremos ser hoje os discípulos prediletos, já sabemos quem temos de levar/trazer para casa, e para a Igreja.

A Diocese de Lamego dá tom ao ano pastoral que se avizinha com o lema: Igreja em caminho e em comunhão. A dinâmica, de sempre, sublinhada nos últimos anos na diocese, e com insistência no magistério do Papa Francisco, faz-nos tomar consciência de somos Igreja em saída, que caminha ao encontro dos outros, sobretudo dos que estão nas margens sociais, religiosas, culturais, políticas e económicas, para com eles construirmos fraternidade, comunhão dos irmãos que reconhecem o mesmo Pai, assumindo-se como irmãos em Jesus Cristo. Maria é paradigma e modelo desta Igreja em saída para fomentar a comunhão: sai da sua vida calma para ser Mãe de Deus; apressa-se em ir em auxílio de Isabel, levando a alegria da salvação; nas Bodas de Canaã, sai da descrição de convidada para interceder pelos noivos; na Cruz, passa da sua casa para a casa de cada um de nós; depois da morte de Jesus, mantém a comunhão da comunidade, em oração e em espera.

 

Slogan: IGREJA DE LAMEGO EM CAMINHO E EM COMUNHÃO

 

Meta geral: VIVER, PARTILHAR E ANUNCIAR A ALEGRIA DE SER E FAZER-SE IGREJA, SEGUINDO A JESUS, JUNTOS, EM CAMINHO E EM COMUNHÃO COM TODOS, COMO IRMÃOS, Á LUZ DA SINODALIDADE.

 

NA PARÓQUIA DE TABUAÇO: destaque para a Solenidade da Imaculada Conceição, a 8 de dezembro, com a Novena preparatória; Natal e Páscoa, com a respetiva preparação, Advento e Quaresma, com o mês de Maio, mês de Maria, Dia da Mãe, Procissão das Velas, e com as Festas da Catequese que se espalham ao longo de todo o ano pastoral, mas com incidência especial em junho…

 

 

OUTUBRO

05: Início da Catequese Paroquial.

20: PEREGRINAÇÃO NACIONAL A FÁTIMA – ENCERRAMENTO DO ANO MISSIONÁRIO

20: Dia Mundial das Missões

25: (sexta-feira): Escola da Fé – Sinodalidade, com o Padre Jorge Giroto

27: (domingo): Conselho Pastoral Arciprestal – Moimenta da Beira. 15h00.

 

NOVEMBRO

01: (sexta) Solenidade de Todos os Santos. 10h00 – Santa Missa, na Igreja; 15h00 – celebração da Palavra, no Cemitério.

02: (sábado) Comemoração dos Fiéis Defuntos. 7h00 – Santa Missa, no cemitério.

08: Reunião de Catequistas. (tarde-noite)

09: (tarde) Festa do Acolhimento.Magusto paroquial, promovido pela Catequese

10 a 17: SEMANA DOS SEMINÁRIOS

16: Vigília de Oração pelos Seminários: Piães.

17: Dia Mundial do Pobre. Tema: A esperança dos Pobres jamais se frustrará.

15: Escola da Fé, com o Pe. Jorge Giroto, sobre Sinodalidade. O Concílio de Jerusalém.

23(sábado): FORMAÇÃO DE CATEQUISTAS. Alvite. 9h30 – 13h00.

24: Solenidade de Cristo Rei. Dia da Igreja Catedral | Ordenação Diaconal

29: Início da Novena da Imaculada Conceição.Pregação a cargo do Pe. Vítor Carreira.

30: Assembleia Diocesana de Paróquias. Seminário de Lamego.

 

DEZEMBRO

07: Compromisso dos Acólitos, na Eucaristia vespertina.

08: Festa da nossa Padroeira – domingo: NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO

14: Festa de Natal da Catequese

25: Solenidade do Natal. Celebração do Nascimento de Jesus.

Missa do Galo – 00h00…

 

  • Visita ao Lar da Santa Casa (a agendar - na semana entre o Natal e o Ano Novo)

29: Festa da Sagrada Família

 

JANEIRO

01 (quarta-feira): Santa Maria Mãe de Deus // Dia Mundial da Paz

05 (domingo): Solenidade da Epifania do Senhor. Beijar do Menino na casa de pessoas doentes.

12 (domingo): Festa do Batismo do Senhor

20: (SEGUNDA) – Solenidade deSão Sebastião: Padroeiro da Diocese de Lamego | Aniversário da Ordenação Episcopal de D. Jacinto.

25: CONSELHO PASTORAL DIOCESANO. Manhã. Seminário de Lamego.

26: DOMINGO DA PALAVRA. Festa da Palavra. ENTREGA DA BÍBLIA. 4.º Ano de Catequese. 

Véspera (25): CONCERTO ORANTE COM O GRUPO DABAR– 21h00.

26: Conselho Pastoral Arciprestal. Moimenta da Beira. 15h00

29: Aniversário na entrada de D. António Couto na Diocese de Lamego

 

FEVEREIRO

01 (sábado): Encontro Diocesano de Movimentos Eclesiais.

02 (domingo): Apresentação do Senhor. Bênção das Velas. Bênção das Crianças e das Grávidas

QUARESMA

26: Quarta-feira de Cinzas | Início da Caminhada da Quaresma e da Páscoa

29: Retiro para Agentes de Pastoral…

 

MARÇO

08 a 15SEMANA NACIONAL CÁRITAS

19: (quinta-feira): Solenidade de São José. Festa do Pai-nosso. Dia do Pai.

21 (sábado): Formação para membros dos coros. Santuário a Lapa.

25: Solenidade da Anunciação do Senhor

 

ABRIL

 

SEMANA SANTA – 5 a 12 de abril

05 – Domingo de Ramos – Via Sacra Paroquial

08 – DIA DO PERDÃO E DA MISERICÓRDIA

09 – quinta-feira santa – Lava-pés

10 – sexta-feira santa – Adoração da Santa Cruz

11 – sábado santo – Vigília Pascal

12: DOMINGO DE PÁSCOA

19: Conselho Pastoral Arciprestal. Moimenta da Beira. 15h00

 

MAIO

DOMINGOS DE MAIO: Recinto de Nossa Senhora da Conceição (03); Capela de São Plácido (10); São Vicente (17); Santa Bárbara (24); Santa Casa da Misericórdia (31)

 

02 e 03: Fátima Jovem. Peregrinação Nacional de Jovens a Fátima.

03: Dia da Mãe.

03 a 10: Semana de Oração pelas Vocações

09: Vigília de oração pelas Vocações. Sernancelhe.

10: Dia Mundial de Oração pelas Vocações. Domingo do Bom Pastor.

12 (terça-feira)PROCISSÃO DAS VELAS

10 a 17: Semana da Vida.

16: XXXVJORNADA DIOCESANA DA JUVENTUDE – Gosende.

30 e 31: PEREGRINAÇÃO AO SANTUÁRIO DE SANTA MARIA DO SABROSO

30: Peregrinação Arciprestal a Pé…

31: SOLENIDADE DE PENTECOSTES.Profissão de Fé.

 

JUNHO

06: Conselho Pastoral Diocesano. Manhã de sábado. Seminário de Lamego.

10: PEREGRINAÇÃO ANUAL AO SANTUÁRIO DA LAPA

11: CORPO DE DEUS. Primeira Comunhão.

14: Conselho Pastoral Arciprestal. Moimenta da Beira. 15h00

24 (sexta-feira): Solenidade do Nascimento de São João Batista.

19 (sexta-feira): SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS e Apostolado de Oração

20: Imaculado Coração da Virgem Santa Maria

27: DIA DA FAMÍLIA DIOCESANA– São Domingos de Fontelo – Armamar

29 (quarta-feira): Solenidade do Martírio de SÃO PEDRO E SÃO PAULO, Apóstolos

 

JULHO

18 e 19: Peregrinação nacional do MMF a Fátima

 

SETEMBRO

06: Peregrinação ao Recinto de Nossa Senhora da Conceição

  

FESTAS DA CATEQUESE

Acolhimento

1.º Ano

9 de novembro

Pai-nosso

2.º Ano

19 de março

Entrega da Bíblia

4.º Ano

26 de janeiro

Primeira Comunhão

3.º Ano

11 de junho

Entrega do Credo

5.º Ano

06 de junho

Profissão de Fé

6.º Ano

31 de maio

Bem-aventuranças

7.º Ano

23 de maio

Compromisso e Envio

9.º Ano

7 de junho

 

ENCERRAMENTO DA CATEQUESE: 13 de junho

 

ESCOLAS DA FÉ – 25 de outubro e 22 de novembro com o Padre Jorge Giroto. sobre sinodalidade da Igreja. Outras sessões serão entretanto agendadas...


Todos os direitos reservados © PARÓQUIA DE TABUAÇO 2017
Realizado por Terra das Ideias

Política de Privacidade