Festa de São Vicente Ferrer - 5 de abril de 2018


599 anos depois da morte de São Vicente Ferrer, a 5 de abril de 1419, a Paróquia de Nossa Senhora da Conceição celebrou a Santa Missa na Capela que lhe é dedicada, lugar a partir do qual a Vila nasceu e cresceu.

Nascido em 1350, em Valência, em Espanha, São Vicente Ferrer ingressou na Ordem dos Pregadores com 17 anos, sendo ordenado sacerdote em 1374, vindo a tornar-se um insigne pregador do fim do mundo num apelo premente à conversão. É popularmente apelidado de Anjo do Apocalipse.

Num tempo de grande provação na Igreja, com dois Papas, um em Roma e outro em Avinhão, insistiu com o Papa de Avinhão para que renunciasse, pois assim sucederia também com o Papa de Roma, para que pudesse ser eleito um novo Papa, e regressasse a unidade da Igreja.

Andou por Espanha, França, Itália, Suíça, Bélgica, Inglaterra e Irlanda e muitas outras regiões, defendendo sempre a unidade da Igreja, o fim das guerras, o arrependimento e a penitência, como forma de esperar o regresso iminente de Cristo.

Tornou-se uma das vozes mais respeitadas da Europa. Pregava para multidões e as Igrejas e Catedrais tornavam-se pequenas para os fiéis que queriam ouvi-lo, daí a opção de pregar nas praças públicas, onde cabiam mais pessoas. Célebres as procissões de penitência, com uma adesão extraordinária. Mesmo os que não concordavam com ele, afirmavam que Deus estava do seu lado.

Ele exorta as pessoas à conversão: a vinda de Jesus Cristo está próxima. São Vicente Ferrer foi um dos maiores pregadores da Igreja do segundo milénio e o maior pregador do século XIV.

O processo de canonização começou no dia seguinte à sua morte. Nos lugares onde pregou, as populações, que o veneram ainda em vida, invocam-no após a sua morte. A Igreja reconheceu como autênticos 873 milagres. Foi canonizado pelo Papa Calisto III, em 1455, que, muitos anos antes de ser Papa, tinha sido favorecido por uma profecia de São Vicente. Durante uma das suas pregações, em Valência, entre a multidão dos que se aproximavam dele para se encomendar às suas orações, São Vicente pôs a sua atenção num sacerdote, que lhe pedia também a caridade de rezar por ele. O Santo disse-lhe: "Eu te felicito, meu filho. Tendes presente que és chamado a ser um dia a glória de tua pátria e de tua família, pois serás revestido da mais alta dignidade a que pode chegar um homem mortal. E eu mesmo serei, após minha morte, objeto de tua particular veneração".

Em Tabuaço venera-se desde o séc. XV ou XVI. A povoação formou-se a partir de uma ermida erigida em sua honra, crescendo a partir daí. Não deveria ser muito distante da atual Capela em honra de São Vicente. Na Capela existem, depois das obras de recuperação, quatro imagens: São Vicente, Santa Frebena, São Paulo, Apóstolo, e Santa Maria (Romana).

A imagem de São Vicente representa-o com o traje dominicano. Na imagem original, teria asas, sendo visíveis dois buracos na parte superior das costas, onde estariam incrustadas as asas que entretanto desapareceram, por ser apelidado de “anjo do apocalipse”. Sentado aos pés, a judia que ele ressuscitou e que se converteu ao cristianismo.

> ÁLBUM FOTOGRÁFICO completo na página da PARÓQUIA DE TABUAÇO NO FACEBOOK - aqui.


Todos os direitos reservados © PARÓQUIA DE TABUAÇO 2017 Realizado por Terra das Ideias